ESTA OBRA É UMA GERADORA DE SANTOS, UMA OBRA DE SALVAÇÃO

Postado por no 29 nov, 2020 em Palavras da Fundadora | 0 comentário(os)

ESTA OBRA É UMA GERADORA DE SANTOS, UMA OBRA DE SALVAÇÃO

Estou só. Ouço apenas o cântico dos pássaros que circundam a capela Sagrada Família. Mergulho no abismo do meu coração, adoro, contemplo e desfruto da presença amorosa e silenciosa do meu Deus. Ele está aqui. Ele me acolhe, me olha e me vê como sou e estou. Ele me ama. Trocamos olhares amorosos e puros. Sou dele, pertenço a Ele e isto me basta. As lágrimas descem dos meus olhos. São lágrimas de amor, de alívio e de alegria por ter encontrado o caminho interior ao que Deus me chama. O caminho da confiança, do abandono, livre de perturbações, preocupações e aflições. O caminho da pobreza, dependendo unicamente do meu Senhor. Preciso de tão pouco para ser feliz. Preciso unicamente de deixar Deus ser Deus em minha vida.

O tempo de vida terrena é tão curto em comparação à eternidade; é o tempo suficiente para entrarmos na glória eterna, na nova Jerusalém, em “novos Céus e nova Terra”.
Quero continuar só. Mesmo no meio do convívio com outras pessoas, é necessário que eu permaneça a sós com Deus, para ouvi-lo, permitir que Ele viva em mim, percebê-lo no meu irmão e obedecê-lo com exatidão.Tudo que é exterior me desvia e me esvazia. Só Ele me preenche e me dá forças para permanecer no caminho.Estou a caminho da minha eterna morada: o Céu, a união plena com o divino que nos diviniza. Meu Deus, meu Pai, meu Criador, o teu amor me cura, fortalece e me faz reviver. Estava morrendo, com fome e sede deste amor que atrai, salva e liberta.
Após momento de silêncio e adoração, o Senhor se manifestou:

“Esta obra é uma obra de amor. E obra da minha misericórdia, salvação e purificação. Ela existe para gerar santos; os santos que preciso para manifestar o meu amor a este mundo incrédulo, vazio e sem expressão; os santos que iluminarão este mundo em trevas, mergulhado na escuridão do pecado e da ausência da graça.

Venha, filha, achegue-se a mim! Quero guardá-la no meu coração. Aqui é o meu coração, é o lugar da graça. Aqui é um oásis da água viva do meu Espírito que quer jorrar e saciar a sede dos que caminham pelo deserto deste mundo árido e sem Deus.Seja fecunda! Gere santos e santas para o Céu, regando as almas com suas lágrimas, cansaço, renúncias e dores.

O sofrimento final de José, seu jejum forçado pela doença, sua aceitação resignada e sua fidelidade a mim foi como o sangue dos mártires e dos apóstolos que regou e tem regado a Igreja e o cristianismo até hoje. Aqui é uma sementeira, lugar que escolhi, preparei, adubei e reguei
para que seja uma geradora, onde brotam e crescem as mudas que são transportadas para os canteiros do meu jardim, que é a Igreja, o meu povo escolhido, meus filhos que viverão comigo eternamente.

Não desista! Não desanime! Cultive as sementes, regue-as, deixe que sejam replantadas em outros canteiros, embelezando, cada vez mais o meu Jardim, a minha Igreja”

(Casa de Maria é a sementeira, é o útero onde se vive o Evangelho onde se cuida das sementes, com Amor e Fé. Permanecem aqui durante o tempo da gestação)

Comments

comments