Palavra de Sacerdote

Testemunho dos Sacerdotes que presenciaram e acompanharam o nascimento dessa obra.

Conversa com Padre Jonas Abib (16/05/2005)

Postado por no 23 nov, 2013 em Palavra de Sacerdote | 0 comentário(os)

Quando fiz o Caminho em Queluz, em 92 e 93, sentia que éramos um braço da Canção Nova que se estenderia até Goiás. Nossa linguagem é a mesma. Somos uma única família que está sendo levantada aqui na Terra e que viverá no Céu eternamente. É a família daqueles que se oferecem a Deus como Maria, incondicionalmente; que vivem da fé e estão dispostos a morrer a cada dia, para que muitos reencontrem a verdadeira vida, que foi perdida pelo pecado. A Casa de Maria é o útero de Nossa Senhora que gerará santos e santas para Deus. Esta gestação não acontece em massa e, sim, individualmente, quando muito em número bem restrito. Voltando lá nos inícios, o nosso desejo era oferecer o terreno à Canção Nova para estender a obra até o coração do Brasil. Esta foi a inspiração que José teve em 87, quando estávamos diante de um Projeto tão grande para nós. Resposta do padre Esta casa tem uma história. Ela era impossível de ser levantada . Por isso não devemos passá-la para ninguém, mesmo que fique fechada e sem uso. Este é um lugar de refúgio que Deus preparou para vocês no momento futuro. É uma reserva que deverá ser guardada, cuidada e mantida aparelhada para os tempos futuros. Não podemos nos despojar de um dom de Deus. Pelo contrário, temos que zelar dele e ter um coração agradecido. A onda contra Deus está muito forte e tem uma porção dela dentro da própria Igreja. Dentro da Igreja vai haver uma separação das águas, do joio e do trigo. João Paulo II preparou tudo para uma nova evangelização, mas o mundo não quer e se levanta contra Deus. Vão vigorar leis que não são de Deus. E Deus reservou esta casa para estes tempos difíceis que virão. No final, Padre Jonas lembrou do José. Lembrou que, no começo, ele não se envolvia tanto e, no final, deu a vida por esta obra. Ele está junto de Deus, intercedendo por este lugar. Peçam a ele!,...

Leias Mais

Palavra de um Carmelito descaço (Frei Patrício Sciadini)

Postado por no 23 nov, 2013 em Palavra de Sacerdote | 0 comentário(os)

Palavra de um Carmelito descaço (Frei Patrício Sciadini)

Eu, Frei Patrício Sciadini, quero deixar aqui uma mensagem para todos que participam nesta Casa Oração, a Casa de Maria. Pensar na Casa de Maria é pensar em Nazaré, a casa da oração, do silêncio, da escuta, onde Deus se faz presente em nossa vida. Maria é modelo no seguimento perfeito de Jesus de Nazaré. Por isto, quando fala de Virgem Maria, a Igreja a chama de: a primeira mulher a ser evangelizada e a primeira mulher evangelizadora. Esta é a razão pela qual dizemos que Maria é a primeira discípula de Jesus. É em Jesus que Maria encontra toda a força do seu caminho e é a Jesus que ela intercede por nós como bodas de Caná para que a nossa humanidade, que é a água, seja transformada em vinho, que é Cristo. Por isso que as últimas palavras pronunciadas por Maria que o evangelista João registra são as palavras que encontramos no Evangelho de São João, cap. 2: “Fazei tudo o que Ele os vos disser”. Que nesta casa, a Casa de Maria deve- se completar e realizar estas palavras das bodas de Caná. Que aqui se faça tudo aquilo que Jesus disser. E nós sabemos que “aquilo” que Jesus nos diz é o amor, o amor a todos nós, principalmente, o amor a Deus, nosso Pai. Parabéns a todos que moram nesta casa e que aqui possa tornar-se um centro de Irradiação e Expansão de Espiritualidade Mariana, espiritualidade cristã, da espiritualidade Tereziana onde possam beber da fonte da água viva que é o senhor nosso Deus. Frei Patrício Sciadini O.C.D. São...

Leias Mais

Padre Murilo Sérgio Carvalho Pereira

Postado por no 23 nov, 2013 em Palavra de Sacerdote | 0 comentário(os)

Padre Murilo Sérgio Carvalho Pereira

Eu Pe. Murilo Sérgio Carvalho Pereira, Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Lorena-SP, diocese de Lorena-SP, hoje membro da comunidade Canção nova na qual ingressei em 1981, e de cuja família eclesial recebi os ensinamentos para SER IGREJA. Fui ordenou sacerdote em 1993 no dia 16 de julho, dia consagrado a Nossa Senhora do Carmo e data em que comemorava 5 anos de uma profunda experiência de vida ocorrida em 1988. Acredito no poder de Deus e nas suas manifestações de amor e recebi mais um presente durante os dias 22 á 28 de Abril deste ano repleto de bênçãos. Deus concedeu a mim, estar próximo à “Comunidade Casa de Maria” em Caldas Novas, Goiás. Por que presente? Pela alegria de encontrar esta comunidade, tantos irmãos como irmãs de fé que trazem impressos em seus corações o firme desejo de santidade. O Papa João Paulo II em sua carta “Novo Millenio Ineunte”, que serviu à igreja Católica no inicio de Janeiro de 2001, após destacar as bênçãos do ANO JUBILAR acentua em toda nossa programação pastoral deve ser nutrida desejo ardente da santidade: “Santificai-vos e sede santos, porque eu sou o Senhor vosso Deus. Guardai as minhas leis e pode-as em prática. Eu sou o senhor que vos santifica” (LEV 20, 7-8). Viver a santidade é questão de abertura de nossos corações a Deus, se buscamos o senhor com fidelidade, persistência, e ousadia; se aceitamos sua vontade, como rezamos no Pai-Nosso: “Seja feita a vossa vontade”; se temos corações abertos para acolhermos cada irmão/irmã que Deus permite que esteja ao nosso lado; isto significa viver a santidade, aceitando a vontade de nosso Deus. Este foi o grande presente que recebi, a graça de contemplar inúmeros homens, mulheres; jovens, crianças, adultos e anciãos desejando este SONHO DE DEUS, que se torna também o sonho de todos, nesta nova comunidade que deseja viver a experiência dos Atos dos...

Leias Mais